Carreiras em astronomia

O que é um astrónomo?

Quando olhas para o céu à noite vês as estrelas como belos pontos de luz cintilantes. Um astrónomo admira a beleza das estrelas e de outros corpos celestes, e quer aprender o que são e como funcionam. O astrónomo é, portanto, um cientista que tenta compreender e interpretar o Universo além da Terra e a Terra como parte do Universo. Usando ferramentas observacionais como telescópios espaciais e terrestres, computadores e o bom e velho papel e lápis, os astrónomos tentam construir uma imagem não só de como o Universo é hoje, mas também de como era há vários milhares de milhões de anos atrás, retrocedendo até ao “Big Bang”. Para fazer isto, os astrónomos precisam de entender o comportamento da matéria em condições que simplesmente não existem na Terra, seja pelas temperaturas extremas ou pelo facto de estarem envolvidos objectos e partículas exóticos. Eles devem usar todo o tipo de luz, desde ondas de rádio até aos raios gama, e partículas (desde os raios cósmicos aos neutrinos) que chegam à Terra para que, com a ajuda de computadores sofisticados, consigam entender o que acontece para além do nosso planeta. Os astrónomos observacionais podem procurar por novos planetas, tentar entender as estrelas, as galáxias, os buracos negros e outros fenómenos, ou fazer um mapeamento de todo o céu. Os investigadores mais teóricos podem medir campos magnéticos ou simular o interior das estrelas, descobrir como as galáxias se formaram e como evoluiu a expansão do Universo. Em resumo, eles constroem modelos do Universo a partir da física fundamental e esforçam-se para torná-los compreensíveis.

O que é preciso para ser um astrónomo?

A astronomia é um grande desafio. Por isso, a curiosidade e a motivação para saber e compreender cada vez mais são extremamente importantes para os futuros astrónomos. Eles procuram responder a perguntas como: como é que se formaram as estrelas e os planetas? Por que é que o céu noturno tem a aparência que tem? Como é que o Universo evoluiu até ao estado atual, e quando vai acabar? Uma vez feitas estas perguntas, os astrónomos têm que combinar a lógica rigorosa com saltos de intuição para tentar respondê-las. Uma boa formação em matemática, física, química e ciência da computação é necessária para ser um astrónomo moderno — isto quer dizer um currículo em ciências naturais no ensino secundário, seguido de uma formação universitária em física, matemática ou engenharia e um doutoramento em astronomia ou astrofísica.

Como é o percurso profissional de um astrónomo?

Após se doutorarem, os astrónomos geralmente passam três a seis anos em uma ou mais posições de pós-doutoramento em universidades ou centros de investigação. Posteriormente, eles procuram posições como investigadores ou líderes de grupo nos departamentos universitários, em instituições nacionais ou em centros de investigação ligados ao governo. Eventualmente, são-lhes atribuídas funções universitárias, permitindo que eles tenham uma posição permanente onde podem trabalhar até ao fim das suas carreiras. A astronomia é uma área de estudo pequena, mas muito popular. Apenas aqueles com formação académica sólida, habilidade e interesse profundo pela área irão provavelmente conseguir uma posição permanente. No entanto, a formação em astronomia pode abrir portas em diversas áreas, incluindo a investigação em outras áreas, a investigação industrial, funções em empresas comerciais e industriais, na educação, em relações públicas e na divulgação.

Coisas a ter em mente ao te preparares para uma carreira em astronomia

 

Certifica-te que as tuas capacidades de comunicação são excelentes. É esperado que escrevas inúmeros artigos académicos ao longo da tua carreira académica. Talvez também seja preciso escrever propostas de financiamento para projetos e para ter tempo de observação nos diferentes observatórios. Lembra-te que, tal como na maioria das disciplinas científicas hoje em dia, a astronomia requer um envolvimento em colaborações internacionais. Por isso, boas capacidades de comunicação em inglês são essenciais. Lembra-te também que muitos astrónomos trabalham como professores universitários, pelo que competências pedagógicas e saber como interagir com os alunos é importante. Especialmente no início, é importante estar preparado para a possibilidade de passar longas horas a trabalhar de noite em observatórios e a viajar muito para participar em conferências, em reuniões e em rondas de observação. Se a motivação for suficiente, toda a preparação valerá a pena assim que começares a desvendar os segredos do Universo na tua carreira como astrónomo.


Esta versão em português foi traduzida por voluntários da Astronomy Translation Network (Rede de Tradução de Astronomia,) coordenada pelo National Astronomical Observatory of Japan (Observatório Astronômico Nacional do Japão) e pelo IAU Office for Astronomy Outreach (Gabinete da UAI para Divulgação da Astronomia).

Traduzido por Raissa Castro
Revisão de Ana Afonso
Revisão científica de Tiago Campante

Data: 20 outubro 2018

 

IAU 100 Years: Under One Sky

“IAU 100 
Years: Under One Sky

Subscribe to the e-Newsletter

CAPj

IAU Code of Conduct (PDF)

Code of Conduct

IAU Strategic Plan 2020–2030

Strategic Plan

Membership

How to Become a Member

IAU Office of Astronomy for Development

Office for Astronomy Development

IAU Office for Young Astronomers

Office for Young Astronomers

IAU Office for Astronomy Outreach

Office for Astronomy Outreach

IAU e-Newsletter
Volume 2019 n° 10

Latest e-Newsletter

Symposia and Meetings

Meetings

Astronomy Outreach Newsletters and Events

Outreach Newsletters

International School for Young Astronomers

International School for Young Astronomers

UNESCO-IAU Portal to the Heritage of Astronomy

CAPj

International Year of the Periodic
Table of Chemical Elements

Latest e-Newsletter