Meteoros & Meteoritos:
As definições da UAI para os termos sobre meteoros

Introdução

À medida que evolui o nosso conhecimento no campo de astronomia dos meteoros, mais atualizações dos termos fundamentais se fazem necessárias, de forma que satisfaça o atual estado do campo de estudo. As definições em Astronomia sobre meteoros, que foram adotadas em 1961 pela Comissão 22, passaram recentemente por uma atualização pelo seu sucessor direto: Comissão F1 sobre Meteoros, Meteoritos e Poeira Interplanetária da UAI (texto em inglês). A Comissão F1 publicou recentemente um texto explicativo (disponível aqui em inglês) para o uso correto de termos fundamentais relacionados à astronomia de meteoros na literatura científica e no público em geral. Com base nesta atualização, a UAI pretende resumir e responder ao crescente interesse que este campo vem atraindo em várias comunidades relacionadas com astronomia.

A definição dos termos fundamentais

Em astronomia de meteoros, existem cinco termos fundamentais: meteoro, meteoroide, e meteorito -- que são bem conhecidos -- poeira (interplanetária) e fumaça de meteoro -- um pouco menos conhecidos, porém de igual importância científica.

 

Quando nós vemos uma luz cruzando o céu noturno devido a entrada em alta velocidade de um objeto sólido proveniente do espaço na nossa atmosfera, é o que chamamos de meteoro, especificamente a luz e todos os fenômenos físicos associados (como calor, choque, ionização). Meteoros podem ocorrer em qualquer planeta ou lua com uma atmosfera densa o suficiente. O objeto sólido se movendo através da atmosfera, é um meteoroide. Para ser considerado um meteoroide, ele deve ser de origem natural e ter um tamanho aproximado entre 30 micrometros e 1 metro. Todas as partículas, geralmente menores que meteoroides, provenientes do espaço interplanetário são denominadas de poeira interplanetária. Se um meteoroide sobrevive a fase de meteoro sem ser completamente vaporizado, ele é então denominado de meteorito. Também, depois da fase de meteoro, o material vaporizado que se condensa em uma matéria sólida este é conhecido como fumaça de meteoro.

Zdar nad Sazavou fireball
Imagem I - Bola de fogo de magnitude -15 denominada Zdar nad Sazavou, que passou sobre a República Checa em 9 de dezembro de 2014. Seção de uma imagem all-sky tirada pelo Observatório Autônomo Digital Fireball na estação Kucharovice. A bola de fogo voou da direita para a esquerda e por 9 segundos. As interrupções na imagem da bola de fogo foram feitas artificialmente e permitem medir a sua velocidade. O tempo de exposição total da imagem foi de 35 segundos. Foto: Instituto de Astronomia da Academia Checa de Ciências.

Perguntas Frequentes (FAQ)

Q1: O que é uma chuva de meteoro?

A: Uma chuva de meteoro é um grupo de meteoros produzidos por meteoroides pertencentes ao mesmo fluxo.

 

Q2: O que é um fluxo de meteoroides?

A: Um fluxo de meteoroides é um grupo de meteoroides com órbita similar e uma origem comum.

 

Q3: O que é um micrometeorito?

A: Um meteorito menor do que 1 milímetro pode ser chamado de micrometeorito. Micrometeoritos não tem a estrutura típica de um meteorito recém caído, isto é, com um interior não afetado pela passagem pela atmosfera e uma crosta escura de fusão na superfície.

 

Q4: Eu frequentemente ouço expressões como bólidos ou bolas de fogo. São a mesma coisa que meteoro?

A: Para ser exato, somente meteoros com magnitude absoluta visual (quando visto a uma distância de 100 km) maiores do que -4 também são chamados de bólidos ou bolas de fogo. Um meteoro cuja magnitude absoluta visual é maior do que -17 é conhecido como superbólido.

 

Q5: O que causa os meteoros?

A: O fenômeno meteoro pode ser causado por um meteoroide, asteroide, cometa ou qualquer material sólido com massa suficiente para entrar na atmosfera a alta velocidade.

 

Q6: O que é uma trilha de meteoro?

A: Uma trilha de meteoro é a luz ou ionização deixada ao longo do caminho de um meteoro após sua passagem.

 

Q7: Se não existe atmosfera, ainda é possível chamar de meteoro?
A: O brilho de luz que acompanha um queda de meteoroide na superfície de um corpo sem atmosfera não é chamado de meteoro, mas sim de impacto de brilho.

Number of IAU National Members from 1920 to 2015
Na foto anterior, o meteorito Zdar nad Sazavou de 6 gramas, visto como uma bola de fogo. Ele caiu na República Checa em 09 de dezembro de 2014 e foi encontrado depois da queda na localização predita pelas imagens da bola de fogo. O meteorito se quebrou durante os estágios finais da queda, de modo que a crosta de fusão escura está ausente de um dos lados. As manchas avermelhadas são devidas à oxidação de metais do meteorito. Uma moeda é fornecida para a escala. Foto: Pavel Spurny, Instituto de Astronomia da Academia Checa de Ciências.

Mais Informações

Meteoros, Meteoritos e Poeira Interplanetária (Comissão F1 da UAI)

A Comisão F1 da UAI (texto em inglês) apoia a pesquisa sobre a poeira interplanetária e o complexo de meteoroides, e sobre a interação dessas partículas com as atmosferas ou superfícies sólidas de planetas e satélites naturais, cobrindo as observações de meteoros e a análise laboratorial de meteoritos e poeira cósmica, que utilizam um conjunto único de ferramentas de pesquisas para fazer astronomia. A Comissão é responsável pelo Centro de Dados de Meteoros da UAI (texto em inglês), para encorajar padrões de dados adequados e para fornecer orientação na nomenclatura das chuvas de meteoros e em demais nomenclaturas de meteoros, visando manter a literatura inequívoca.   

 

Referências (textos em inglês)


Esta versão em português foi traduzida por voluntários da Astronomy Translation Network (Rede de Tradução de Astronomia), coordenada pelo National Astronomical Observatory of Japan (Observatório Astronômico Nacional do Japão) e pelo IAU Office for Astronomy Outreach (Gabinete da UAI para Divulgação da Astronomia).

Traduzido por Vinicius Oliveira
Revisão de Paulo Sobreira
Revisão científica de Maria Elizabeth Zucolotto

Data: 22 setembro 2018

 

IAU 100 Years: Under One Sky

“IAU 100 
Years: Under One Sky

Subscribe to the e-Newsletter

CAPj

IAU Code of Conduct (PDF)

Code of Conduct

IAU Strategic Plan 2020–2030

Strategic Plan

Membership

How to Become a Member

IAU Office of Astronomy for Development

Office for Astronomy Development

IAU Office for Young Astronomers

Office for Young Astronomers

IAU Office for Astronomy Outreach

Office for Astronomy Outreach

IAU e-Newsletter
Volume 2018 n° 14

Latest e-Newsletter

Symposia and Meetings

Meetings

Astronomy Outreach Newsletters and Events

Outreach Newsletters

International School for Young Astronomers

International School for Young Astronomers

UNESCO-IAU Portal to the Heritage of Astronomy

CAPj

International Year of the Periodic
Table of Chemical Elements

Latest e-Newsletter